Curso para introdução a restauração de veículos antigos

Curso para introdução a restauração de veículos antigos

Inicio: 13/03/2017

Término:  10/05/2017

Horário: De segunda a quinta das 19 horas até 22:15

Carga Horária: 102 horas

 

OBJETIVO

Promover aos participantes informações para a construção do conhecimento necessário para o aproveitamento adequado, nos Cursos de Capacitação Profissional, em Restauração de Veículos Antigos, nas modalidades: Mecânica, Funilaria, Pintura, Elétrica, Tapeçaria e Marcenaria;

Perfil do Participante

Jovens e adultos, estudantes, profissionais, colecionadores e/ou aficionados, interessados em participarem dos cursos profissionalizantes nas 06 modalidades de Restauração de Veículos;

Material Didático

O Material Didático não está incluído no valor do curso acima
* As apostilas disponíveis poderão ser adquiridas pelo valor de R$9,90/ volume.

Introdução à Restauração de Veículos Antigos:
Apostila Ilustrada e Encadernada (03 Volumes)
O Automóvel e sua História:
Apostila Ilustrada e Encadernada (01 Volume)

Qual a Programação do curso

A Funilaria da Carroceria;

A Preparação e Pintura da Carroceria;

A Mecânica Automotiva;

A Caixa de Câmbio;

O Conjunto de Diferencial;

O Sistema de Freios;

O Conjunto de Suspensão;

O Sistema de Direção;

Rodas e Pneus;

A Eletricidade Automotiva;

Estudo dos Tipos de Carrocerias

A Marcenaria de Veículos

A Tapeçaria Automotiva

Onde se iniciou a História do Automóvel e Sua Evolução:

Anos de 1900
O automóvel do início do século XX ainda herda uma forte influência do período das carruagens; Amostra das configurações de carrocerias utilizadas no período;
O movimento Art Noveau ditas as regras estéticas, inclusive nos automóveis;
O momento é de experimentação no mundo automotivo, quando inventores independentes apresentam alguns dos mais exóticos veículos da história;
O processo de produção artesanal e semi-artesanal e o costume de se encomendar carrocerias especiais para construtores independentes;
Carros movidos a vapor e a eletricidade dividem as ruas com os movidos por motores de combustão interna; Ainda não se sabe qual das tecnologias será a dominante;
Nasce o Mercedes Simplex, que se estabelece como importante referência a ser copiada pelos concorrentes;
Henry Ford apresenta seu Modelo T;

Anos de 1910
A “Brass Era” (Era do Latão) prossegue até aproximadamente 1914;
As carrocerias são construídas a partir de uma estrutura de madeira revestida geralmente em aço ou alumínio e exigem mão de obra altamente especializada;
Surgem os Cyclecars;
Henry Ford implanta a linha de montagem móvel, que tem como uma de suas características a redução do uso de mão de obra especializada e a redução de custos de produção; Para inaugurar o sistema ele escolhe o seu Modelo T, que ajuda a colocar a América e o mundo sobre rodas;
Eclode a Primeira guerra Mundial; O papel do automóvel no conflito;
O automóvel começa a virar uma febre e inspira até mesmo manifestações artísticas;
Após o conflito, o automóvel caminha para um período de consolidação de sua indústria e começa a adquirir uma linguagem própria, cada vez mais distanciada das carruagens que os inspiraram;

Anos de 1920
A grande prosperidade econômica estadunidense nos anos 20 e o extremismo político em países europeus;
O ápice da produção do Ford Modelo T e sua substituição pelo Modelo A;
Os reflexos do início da massificação do automóvel para a sociedade;
Os avanços tecnológicos, o início da “Era do Rádio” e sua influência na sociedade;
Charleston, Flappers e a Era do Jazz;
A “Lei Sêca”nos EUA e a proliferação do crime organizado;
A produção de modelos populares como o Austin Seven e Peugeot Quadrilette;
O uso da madeira como elemento estrutural das carrocerias começa a dar lugar a carrocerias totalmente metálicas;
O surgimento da tinta DUCO encurta o tempo de secagem na linha de produção;
Henry Ford e Alfred P; Sloan: diferentes visões na produção e venda de automóveis;
Paul Jaray fundamenta as bases da aerodinâmica aplicada aos automóveis;
A quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque em outubro de 1929 muda a face da economia dos EUA e do mundo;

Anos de 1930
A Grande Depressão dos anos 1930 e a falência de inúmeros pequenos fabricantes de automóveis de luxo;
A influência do movimento artístico Art Deco no design dos automóveis e o surgimento do estilo Streamline Design, que “aerodinamiza” os automóveis, tornando-os mais atraentes e estimulando a economia de consumo;
Nos EUA, o Chrysler Airflow e o Lincoln Zephyr mostram o caminho para carros de série mais aerodinâmicos;
Na França, a Citroën apresenta o Traction Avant, o primeiro carro com carroceria autoportante produzido em série na história;
O surgimento do KDF Wagen em 1938, na Alemanha nazista;
A Fisher Body Co; apresenta o “Turret Top”, permitindo pela primeira vez o uso do teto totalmente em aço nos carros de produção;
Encarroçadores independentes como Figoni & Falaschi e Bohlman & Schwartz desenvolvem algumas das carrocerias mais exóticas de todos os tempos;
Nascem os fabricantes japoneses Toyota e Datsun;
Começa a Segunda Guerra Mundial na Europa;

Anos de 1940
A 2ª Guerra Mundial e o redirecionamento da indústria automobilística para o esforço de guerra na primeira metade da década;
O racionamento de petróleo e matérias primas imposto pela guerra;
O nascimento do Jipe, resultado do esforço de guerra;
O automóvel americano na segunda metade dos anos 1940: Cada vez maior e mais confortável;
O automóvel na Europa: Carros pequenos e econômicos;
Nasce o tail-fin, conhecido no Brasil como “rabo-de-peixe”;
O Ford Customline salva a marca da falência nos EUA;
Nascem as marcas Ferrari, Porsche, SAAB e Land Rover;
A Jaguar lança um de seus maiores clássicos, o XK 120;
Tucker Torpedo: Seus avanços e seu desaparecimento prematuro;
A evolução nos processos de produção e no design das carrocerias;

Anos de 1950
O boom econômico estadunidense se reflete na opulência e extravagância de seus carros, frutos de uma era de otimismo, muito dinheiro e sonhos com o futuro;
A ascensão da cultura popular americana;
Os Tail-fins (Rabos-de-peixe) de Harley Earl e Virgyll Exner;
As Dagmars (garras de pára-choque ogivais);
O Rock-and-Roll nasce inspirado nos automóveis;
A recuperação econômica da Europa no pós guerra, com a construção de carros pequenos e econômicos, acentuando a diferença entre os conceitos norte-americano e europeu de como deve ser um automóvel;
A evolução nos processos de produção e no design das carrocerias no período;
Hollywood promove e influencia a indústria automobilística americana;
A popularização do câmbio automático nos EUA;
A General Motors introduz o primeiro carro de série produzido em fibra-de-vidro, o Corvette;
A Citroën revoluciona o mundo automotivo lançando seu inusitado DS 19;
A Fiat apresenta seu ultra compacto 500;
A BMC apresenta seu revolucionário Mini, o primeiro a adotar o motor transversal dianteiro;

Anos de 1960
A Guerra do Vietnam, a cultura pop, a contra-cultura, a música, a economia, a política e sua influência no mundo do automóvel;
O fim dos tail-fins (rabos-de-peixe) e início do uso de linhas retas nas carrocerias;
O primeiro contra-ataque da indústria automobilística estadunidense como resposta ao início da invasão das marcas japonesas e européias;
A polemica gerada por Ralph Nader, o Chevrolet Corvair e o início dos direitos do consumidor;
O surgimento do Ford Mustang e sua forte influência na indústria automobilística;
Pony-cars e Muscle-cars, marcos americanos no setor dos esportivos;
Os carros esporte italianos e o surgimento da Lamborghini;
A Porsche apresenta o 911 e a Jaguar o Tipo E;
NSU, um carro com mecânica revolucionária e com um design à frente de seu tempo;
Renault 16 e o início da bem sucedida trajetória dos hatchbacks;
A Honda entra no ramo dos automóveis;
O primeiro “boom” da indústria automobilística brasileira;
O regime militar no Brasil e sua influencia na indústria automobilística;
A trajetória da Willys-Overland, Vemag e Simca, os modelos desenhados para o Brasil e sua absorção pelas marcas Ford, Volkswagen e Chrysler;
A General Motors investe em seu primeiro automóvel fabricado no Brasil, o Opala;

Anos de 1970
As crises do petróleo e seu forte impacto na indústria automobilística norte-americana e mundial;
Os modelos AMC Gremlin, Chevrolet Vega e Ford Pinto marcam o início de uma nova ofensiva dos EUA contra a invasão dos modelos japoneses e europeus;
A era do downsizing nos modelos americanos;
A corrida espacial entre EUA e URSS coloca na superfície da Lua os jipes lunares;
A chegada do Chevette e o início da ampliação da linha de modelos Chevrolet fabricados no Brasil;
A italiana Fiat chega ao Brasil com um modelo derivado do 127;
Golf, Passat e Scirocco, a marca da Italdesign, Giorgetto Giugiaro e Aldo Mantovani na Volkswagen faz escola;
A Volkswagen do Brasil lança modelos como o Brasília e o SP2, marcos da capacidade nacional no desenvolvimento próprio de novos modelos;
A década vê a ascensão e queda da Chrysler do Brasil e seus modelos V8 baseados na linha Dart americana;;
Os Alfa-Romeo brasileiros, únicos da marca do Cuore Sportivo fabricados fora da Itália, sofrem no período sua maior evolução;
A evolução nos processos de produção e no design das carrocerias no período;

Anos de 1980
Os avanços tecnológicos do período (Air-bags, Cd-players, ônibus espaciais, computadores pessoais, etc);
A política, a economia e suas influências no Brasil e no mundo (As diretas já, a hiperinflação, a queda do muro de Berlin, o massacre da Praça de Tien an men);
O Trabant como símbolo do atraso e da falência de um regime;
A primeira marca japonesa de automóveis a se instalar em solo estadunidense e o histórico acordo Toyota-GM; O “Toyotismo” substitui o “Fordismo” como paradigma a ser seguido pela indústria;
A crise da Chrysler e seu renascimento pelas mãos de Lee Iacocca, da plataforma “K” e das minivans;
Renault Espace e Chrysler Caravan, protagonistas de uma nova era e do surgimento de uma nova categoria, a das minivans;
O sonho mal sucedido de John Zacary De Lorean e o processo de produção empregado no DMC 12;
O Yugo e sua tentativa de se impor no mercado estadunidense;
Fiat Panda e Fiat Uno, exemplos históricos da competência da Italdesign e seus protagonistas, Giorgetto Giugiaro e Aldo Mantovani;
A breve incursão da Lamborghini no mercado dos utilitários;
A Fiat brasileira exporta para a matriz;
Audi Quattro, Porsche 959, Ferrari F-40, VW Bus T3, BMW E-30, E-34 e E-31, Jeep Cherokee: Marcos da indústria automobilística;
O Pontiac Fiero e seu exótico processo de produção;
O Ford Taurus e sua histórica liderança do mercado estadunidense de sedans, frente à Honda e Toyota;
Brasil: O maior produtor mundial de veículos fora-de-série; A era da fibra-de-vidro;
Carros mundiais no Brasil: Escort e Monza mudam os paradigmas em sua categoria;
O Gol da Volkswagen estréia com a missão de substituir o Fusca;
A Gurgel lança o BR-800, primeiro veículo inteiramente brasileiro produzido em série;

Anos de 1990
Computação gráfica e realidade virtual mostram o caminho dos novos projetos de automóveis;
Os telefones celulares e a internet revolucionam as comunicações e a era da informação se consolida;
Os utilitários esportivos e os esportes radicais indicam mudanças de comportamento nos consumidores;
Honda/Acura NSX e a primeira carroceria construída inteiramente em alumínio;
A Chrysler surpreende o mundo com os lançamentos ousados do Dodge Viper e Plymouth Prowler;
A Ford indica novos caminhos para o design, com seu New Edge Design;
A Renault inova com seu monovolume urbano Twingo e apresenta sua própria minivan, a Scénic, que também passa a ser produzida no Brasil;
O polemico design do americano Chris Bangle é apresentado ao mundo através do Fiat Coupé;
Walter de Silva dá nova vida à marca Alfa-Romeo com o modelo 156;
A Mercedes-Benz apresenta seu SLK, conversível de capota rígida, após a Honda lançar o DelSol, onde um robô recolhe o teto em alumínio e o guarda no porta-malas;
Em uma inusitada associação entre um fabricante de relógios de pulso e uma montadora, nasce o SMART, apontando os caminhos para os carros urbanos do futuro;
A onda retrô toma conta da indústria automobilística a partir do Volkswagen New Beetle;
O melancólico fim da Gurgel mata a esperança de uma marca genuinamente brasileira;
No Brasil são reabertas as importações no início da década, levando a uma total revolução na indústria local a partir do final dos anos 1990, quando começam a chegar os chamados New Commers, tais como Honda, Toyota e Renault.

Para seber as formas de pagamento acesse www.escoladerestauracao.com.br

 

 

Nota
Imagens meramente ilustrativas.
Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da Hulk Equipamentos Automotivos Ltda ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público. Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito. Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.
Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados. Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade. Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu veículo.