Celular e Direção não combinam

Celular e Direção não combinam

Já teve tempo de parar e prestar atenção nos pedestres que passam para lá e para cá, nos motoristas de carros, de ônibus, e até nos motociclistas? O que eles tem em comum, ou seja, o que estão fazendo a maior parte do tempo? Estão ligados, conectados ao celular, lendo as mensagens recebidas ou respondendo!

Pode parecer uma simples atitude, mas, basta desviar só um pouquinho o olhar do carro da frente, do pedestre que resolveu passar, ou pior, do semáforo que passou para o vermelho, e pronto!

Outro acidente causado pelo celular!

Os índices de acidentes como colisões traseiras, e atropelamentos, tem crescido muito ultimamente devido ao uso do celular enquanto dirige, embora essa distração pese no bolso do motorista com uma multa de R$ 85,13 além de perder 5 pontos na carteira de habilitação, parece que mesmo assim, não é motivo de preocupações!

Os motoristas talvez não saibam que só o fato de espiar quem enviou uma mensagem enquanto dirige, já pode dar início a um acidente grave, pois, essa espiada significa que durante 23 segundos não está vendo o carro da frente, nem o pedestre, o motociclista, nem o caminhão que resolveu mudar de faixa, sinalizou e não viu!

Resumindo, 23 segundos olhando somente o celular para quem estiver dirigindo a 60 km/h, significa que durante 380 metros é como se tivesse dirigido de olhos fechados, e no caso de estar a 100 km/h, seriam 640 metros andando as cegas, imagina se estivesse a 120 então!

Vale ressaltar que celular e direção, aumenta as chances de acidentes em até 23 %, por isso, em média 25 mil motoristas são multados por ano por estar com o celular na mão, mandando ou lendo mensagens, já que o bluetooth é um dos acessórios ideais para atender ligações sem cometer infrações!

Infelizmente, a atenção ao celular pode ser a causa de outros tantos atropelamentos, e nesses casos a própria vítima é a culpada, já que homens e mulheres, principalmente os jovens, atravessam ruas e avenidas, sem olhar se o sinal está aberto para atravessarem, e nesses casos sobra para o motorista que de repente se depara com alguém na frente de seu veículo!

O motorista que sabe dos riscos de celular e direção, e fala ao celular somente via bluetooth enquanto está dirigindo, não significa que está livre de acidentes, visto que estudos comprovam que durante alguns segundos, fica pensando no teor da conversa, e isso, também desvia a atenção da rodovia.

Portanto, celular e direção, dá multa, e pode matar também! Pense bem, se vale a pena usar!

O que resolve mesmo é parar o veículo e atender o celular.

Se não puder parar quer dizer que a ligação pode esperar.

 

 

Nota
Imagens meramente ilustrativas.
Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da Hulk Equipamentos Automotivos Ltda ou do criador original do material, Estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público. Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito. Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.

Airbags e Freios ABS!

Airbags e Freios ABS!

Mais de 60% dos Automóveis brasileiros terão Airbags e Freios ABS como itens de Fábrica ainda este ano! 

15058917

AEA, Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, que em 2009 foi uma das responsáveis pela criação da Resolução 311 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que prevê a obrigatoriedade do uso de freios ABS e airbags dianteiros para 100% da produção nacional de veículos a partir de 2014, garante que foi pega de surpresa e está de braços cruzados diante do anúncio da provável postergação da lei. A entidade acredita que os sistemas de segurança continuarão a ser instalados de maneira gradual.

“Ficamos sabendo do adiamento, anunciado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, através da imprensa. É uma decisão que foi tomada pelo governo sem questionar a AEA e as montadoras. A AEA, como uma entidade que apoia a evolução dos veículos, em níveis próximos dos europeus, espera que haja ao menos um avanço em 2014, e que mais de 60% (volume obrigatório atualmente) dos veículos sejam equipados com os sistemas. Agora, se serão 70% ou 80% dos veículos no primeiro ano, nós não sabemos”, comentou Antonio Megale, presidente da associação, em evento na quinta-feira, 12, em São Paulo.

Na avaliação de Megale, o governo se deu conta “um pouco tarde” de que haveria aumento no preço da versão de entrada dos veículos com a instalação do airbag e do ABS, algo em torno de R$ 1 mil a R$ 1,6 mil, de acordo com os cálculos que as montadoras repassaram para o governo. Fora isso, Mantega levou em conta que o IPI será elevado, que haverá dificuldades econômicas por conta da inflação, e que a descontinuação de modelos geraria volume grande de desempregos. “Na visão do governo, tudo isso diminuiria a rentabilidade das empresas, que poderiam retrair seus investimentos no Brasil.”

Megale, que também é diretor de relações governamentais da Volkswagen, diz que ainda não sabe qual será a reação das montadoras diante do adiamento, mas admite que elas já consideram manter veículos sem ABS e airbag em suas linhas.

No caso da Volkswagen, um dos modelos que pode continuar a ser produzido em São Bernardo do Campo (SP) é a Kombi. Segundo Megale, se for descontinuada no próximo dia 20, cerca de mil funcionários deverão ser demitidos, além de 3 mil indiretos. “Tenho certeza que a Volkswagen vai avaliar se vale a pena tirar os veículos de linha ou não, como a Kombi, que é a tonelada mais barata do Brasil.”

Para o Gol G4, outro veículo que deixaria de ser fabricado por causa da norma, o impacto seria bem menor, pois a sua linha não seria totalmente desativada. “Produzimos outros veículos por lá, como Saveiro, Polo e Gol G6. Portanto, os funcionários e ferramental seriam redistribuídos”, aponta.

Megale também ressaltou que atualmente mais de 60% dos veículos fabricados no País já levam os equipamentos. “As fabricantes sempre produzem com uma margem maior do que é exigido pela lei para conseguir atender com folga os volumes de vendas. Acredito que a grande maioria das empresas vai oferecer o item como opcional no ano que vem para não afetar o preço de entrada, mas poucos veículos não terão”, concluiu.

Fonte: Automotive Business
Nota
Imagens meramente ilustrativas.
Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da Hulk Equipamentos Automotivos Ltda ou do criador original do material. Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser propriedade de outras empresas.

Seu Check-list para voltar a rotina!

Quando for viajar e mesmo depois de voltar de viagem como a desse feriadão maravilhoso que foi nosso carnaval, lembre-se que é importante que se faça um check-list no seu veículo para não ficar na estrada, então verifique em primeiro lugar: combustível, calibração dos pneus e níveis de óleo do motor e de líquido de arrefecimento do radiador. A recomendação dos fabricantes de veículos e autopeças é inspecionar itens vitais para o bom rendimento e confiabilidade do veículo, tais como filtros, luzes, freios, pneus etc., principalmente se o carro rodou por um longo percurso. São procedimentos simples e que não devem custar muito.

Nós disponibilizamos um Check List para voltar à rotina:

– Combustível e lubrificante
Como de costume,  abasteça sempre em postos autorizados e com certificados de qualidade. Em relação aos lubrificantes, como a troca foi feita antes da viagem, checar o nível já é o suficiente. É bom verificar o filtro de combustível, caso o cliente tenha colocado gasolina em postos de origem duvidosa. Cheque se não há vazamentos no sistema – mangueiras de combustível, junções e abraçadeiras dos filtros, tanque de combustível, além disso, cheque se o bocal do tanque está vedado. Eles podem ter se soltado durante o caminho. Os filtros já foram trocados no prazo, então a preocupação é se houve avarias durante a viagem que possam causar entupimento por conta de contaminação e sujeira.

– Iluminação
Todas as luzes do carro devem ser checadas quando o carro volta de viagem, porque pode ter ocorrido trepidações e os faróis podem ter ficado desregulados. Verifique lâmpadas, fusíveis e a regulagem dos faróis, veja ainda se há sinais de infiltração de água, que pode queimar da lâmpada sob a chuva e até danificar o refletor interno, com acúmulo de sujeira e corrosão. As lâmpadas das lanternas, faróis alto e baixo, piscas, freios e luz de ré devem estar funcionando perfeitamente.

– Suspensão
Faça uma análise visual para conferir que o carro não sofreu pancadas durante a viagem. Examine os amortecedores se estão amassadas, as fixações, as buchas e se há vazamento do fluído hidráulico.
A recomendação é revisar ainda as coifas das homocinéticas. Cheque também as bandejas, pivôs, terminais. O desgaste prematuro dessas peças podem trazer prejuízos maiores para todo o conjunto.

– Lavagem
O ideal é fazer uma bela lavagem no carro, incluindo a parte de baixo, principalmente, se o veículo esteve na praia ou na lama. Use produtos que não contaminem as borrachas do sistema de suspensão.

– Freios
Sempre bom dar aquela segunda olhada no estado do sistema de freios depois que o carro volta de um longo percurso. Verifique o nível do fluído de freio, o desgaste de lonas, pastilhas, discos e tambores, e fique atento se há vazamentos no sistema. Problemas como ruídos, trepidações, perda de eficiência e pedal duro significam que o sistema requer manutenção. Faça a desmontagem do conjunto para uma verificação mais efetiva.

– Pneus
Depois da viagem é sempre bom checar o estado dos pneus, para isso, inspecione o estado da banda de rodagem, dos flancos e se há desgaste irregular dos pneus. Não esqueça de calibrar novamente, com a pressão de ar recomendada pela montadora, inclusive o estepe.
Em relação à profundidade dos sulcos, a resolução 558/80, de 15 de abril de 1980 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) estabelece em seu artigo 4° que é proibido desgaste da banda de rodagem inferior o 1,6 mm, valor denominado de TWI (Tread Wear Indicators ), cuja sigla está ressaltada na região do ombro da rodagem do pneu. Ou seja, o desgaste não pode ser maior do que isso.
Se precisar substituir algum pneu, é necessário ficar atento, pois cada modelo tem um desenho e construção específica, por isso a mistura de diferentes tipos num mesmo eixo pode causar desequilíbrios direcionais, ou seja, a tendência de puxar para o lado ao rodar ou ao frear. Lembre-se de fazer rodízio periódico para equilibrar os desgastes.

Alinhamento e balanceamento das rodas
Se os pneus forem trocados, é essencial fazer os procedimentos, se não forem é necessário pelo menos uma verificação, pois durante o percurso podem ter ocorrido fortes impactos em buracos ou obstáculos. Se o motorista sente vibrações no volante é bom que se faça o balanceamento das rodas.

– Sistema Elétrico
Pra finalizar, faça uma revisão no sistema elétrico do veículo: apenas cheque o funcionamento da bateria, do motor de partida, do alternador e de fusíveis. Tenha em mãos os códigos de segurança do alarme e do rádio, caso precise trocar a bateria. Mantenha os terminais dos cabos bem apertados e em bom estado, além disso, explique para seu cliente que é necessário evitar que os equipamentos elétricos fiquem ligados por muito tempo com o veículo parado.

Fonte: O Mecânico
 

Blindagem Automotiva

Blindagem Automotiva

BLINDAGEM AUTOMOTIVA

 

A Blindagem Automotiva tem crescido muito no Brasil, devido aos altos índices de violência, que vem sendo registrados de alguns anos para cá. Até o final do ano estima-se que haja um aumento de 18% na procura pela blindagem, em relação a 2012.

Conforme a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), o Brasil lidere o ranking mundial de blindagens com 118 mil veículos blindados, em 2º lugar está o México, em 3º a Índia, e 4º África do Sul.

As empresas que oferecem o serviço de blindagem em veículos, devem ser regulamentadas pelo Exército Brasileiro, e devem utilizar somente os materiais autorizados para serem aprovadas pela Abrablin, por isso, verifique sempre a certificação da empresa antes de contratar o serviço.

Empresas de blindagem que são regulamentadas pela Abrablin,  sempre fazem a vistoria do veículo antes da blindagem, e depois do serviço feito.

A blindagem do veículo é feita em 5 partes:

  1. O veículo é desmontado inteiro
  2. É feito a blindagem opaca
  3. É feita a blindagem transparente (instalação de vidros blindados)
  4. O veículo é novamente remontado
  5. É feito os testes no veículo com disparos de tiros reais

Os tópicos a seguir, servem somente para orientação na hora de procurar uma empresa blindadora que deve reconhecida pela Abrablin:

  • A blindagem de um veículo é a partir de 48 mil, o preço pode variar de acordo com o tamanho e marca do carro, e do tipo de blindagem que será feita, se o orçamento estiver bem abaixo do mercado, fique atento, visto que não terá como acompanhar a realização do serviço.
  • A blindagem deve ser feita no veículo inteiro, não existe blindar somente algumas partes como portas ou vidros, mesmo porque isso representaria 70% do valor, e a segurança seria quase zero.
  • Toda a blindagem demora aproximadamente 35 dias, se oferecerem prazo menor, fique atento.
  • A blindagem III-A tem a capacidade para aguentar tiros de submetralhadoras 9 milímetros, e ainda de revólveres Magnum 44.
  • O carro blindado além de ser obrigatório que tenha a documentação especial do Exército Brasileiro, também deve ter a carteirinha emitida pela Polícia Civil, e essas documentações devem estar sempre guardadas no porta-luvas do veículo.
  • Após 60 dias a blindagem ter sido feita, o veículo precisa passar pela manutenção preventiva, posteriormente será necessário apenas, as revisões semestrais.
  • Empresas especializadas em blindagem oferecem garantia de 3 anos para a blindagem em geral, e para os vidros garantia de 10 anos.

blindagem-carros

DIFERENÇAS NOTADAS EM VEÍCULOS BLINDADOS

A blindagem de um veículo, pode representar algo em torno de 100 a 200 quilos a mais sobre a carroceria, o que o tornaria mais baixo em relação ao solo, e também o peso faz que o tempo de resposta do freio seja mais demorado, por isso, os carros blindados devem trafegar com a máxima calibragem nos pneus.

A blindagem quando feita da maneira correta por empresas especializadas, promovem o conforto maior, no item ruído, já que os vidros e as portas reforçadas impedem a entrada do som externo.

BLINDAGEM DE CARRO POPULAR

Blindar um carro popular não é nada viável, visto que o preço que será gasto com a blindagem, irá  representar um custo de aproximadamente 3 vezes a mais que o valor do próprio veículo.

Nota
Imagens meramente ilustrativas.
Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da Hulk Equipamentos Automotivos Ltda ou do criador original do material. Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser propriedade de outras empresas.

Segurança nas Oficinas e Concessionárias

Segurança nas Oficinas e Concessionárias

Segurança nas Oficinas e Concessionárias

Todos os dias centenas de pessoas circulam pelas oficinas em busca de consertos para os veículos, sem imaginar, que para a Oficina ou a Concessionária ter êxito nos serviços oferecidos, além de excelência em atendimento aos clientes, antes de tudo, deve haver segurança em todos os setores, envolvendo a todos os funcionários desde o encarregado da limpeza até o mecânico mais conceituado.

uniformes

Obrigatoriedade no uso de Equipamentos de Segurança(EPI)

É previsto em lei que o ambiente de trabalho nas Oficinas ou Concessionárias ofereçam antes de mais nada, segurança aos empregados, através do uso de equipamentos de segurança, os quais devem ser fornecidos pelo empregador ou pelo dono do estabelecimento comercial.  É um investimento necessário que através da segurança transmitida aos funcionários, ganha-se com na qualidade de trabalho.

 

Respaldo Necessário ao Empregador

De acordo com a Norma Regulamentadora 6, conforme portaria nº 3.214 de 1978, do Ministério do Trabalho, a empresa deve fornecer aos empregados de Oficinas ou Concessionárias, todos os equipamentos   necessários a segurança, mediante assinatura de recebimento do empregado, afim do empregador ser isento de responsabilidades em futuras causas trabalhistas, caso venham a surgir.

 

O uso Correto do EPI

A importância do uso correto do EPI pelos funcionários deve ser abordado através de palestras e se necessário de treinamentos, mostrando a eficiência e a segurança que cada equipamento oferece.

Outro item importante para o empregador, é que os equipamentos devem ter C.A. (Certificação de Aprovação) garantindo que houve aprovação pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

luvas

Omissão no uso de EPI pelo Funcionário

Como é previsto em Lei a obrigatoriedade do fornecimento do EPI pelo patrão, e do uso pelo empregado, a empresa pode reservar o direito de advertir o funcionário pela falta de uso do EPI, ou, de punições de acordo com as normas internas estabelecidas.

Dica para Uso do EPI

É interessante fixar não só no quadro de avisos, como em todos os setores, o lembrete do uso correto e obrigatório dos EPI’s, como também das penalidades que podem ser aplicadas.

 

Equipamentos de Segurança

Os EPI’s mais utilizados são as luvas, óculos de proteção, protetores auriculares, máscaras, aventais, botas com biqueira de aço, além de outros mais específicos de acordo com o setor em que o funcionário trabalhar. Para maior segurança em todos os setores, os extintores de incêndio devem ser vistoriados periodicamente e com fácil acesso, além de manter a disposição uma brigada de incêndio.

 

Regulagem de Faróis

Regulagem de Faróis

Regulagem de Faróis

Os faróis é mais um dos itens fundamentais para segurança dos ocupantes do veículo, principalmente para o motorista que depende dos mesmos para enxergar não só os outros carros, mas, as pessoas atravessando as ruas, enxergar a tempo para desviar de buracos, obstáculos, depressões no solo, até mesmo de animais que atravessam a rua rapidamente.

Importância da Regulagem de Faróis

Para a boa visão principalmente a noite, a regulagem dos faróis começa pela manutenção das lâmpadas que devem estar sempre cristalinas, e quando os faróis estão desregulados, iluminam sempre o local errado, estando muito altos, iluminarão os olhos dos outros motoristas no sentido contrário, causando inclusive perda momentânea da visão, se estiver muito baixo, o campo de visão da rodovia fica curto demais, podendo por não iluminar algum veículo parado no acostamento ou no meio fio, além de não ver as placas ou sinais de trânsito.

regulador de farois 2

Prazo para fazer a regulagem de Faróis

A regulagem dos faróis deve ser feita a cada 6 meses de acordo com as informações do fabricante, ou sempre que for percebido que os faróis não estão mais iluminando o suficiente.

Com é feito a Regulagem de Faróis

A regulagem de Faróis deve ser feita através de um equipamento chamado Alinhador de Faróis, e executada por profissionais especializados e treinados, para lidar principalmente com os faróis Xenon e Halógenos, pelo fato que esses faróis possuem uma iluminação 2,5 maior que qualquer outro farol, requerendo uma regulagem exata, afim de não prejudicar principalmente os motoristas que vem em sentido oposto.

Por que os Faróis perdem a Regulagem?

Alguns fatores são responsáveis pelos faróis que foram alinhados a pouco tempo, e agora é fácil perceber que estão desregulados. Por quais motivos? A resposta é simples, os faróis podem ficar desregulados após uma pequena colisão, ou, se o motorista costuma trafegar em estradas ou ruas desniveladas, ou ainda, se o motorista viaja constantemente para lugares muito úmidos ou trafega muito em estradas de terra.

regulador de farois 1

Qual a multa para a Falta de Regulagem de Faróis

O importante é sempre prevenir, fazendo a manutenção, não só dos faróis, como das lanternas, dos piscas, das luzes de freio e de ré, lembre-se, não é só a questão da segurança dos passageiros, existem também as multas e pontuações na carteira, e nesse caso, o valor da multa para faróis desregulados é de R$ 127,69, além de 5 pontos na carteira. Pense nisso.